A importância da representatividade femínina na política

A importância da representatividade femínina na política

Hoje (24/02) é uma data comemorativa que relembra uma conquista histórica das mulheres, a sanção do primeiro Códico Eleitoral (Decreto n°21.076), que garantiu oficialmente às pessoas acima de 21 anos os direitos de votar e seres votadas no Brasil.

A conquista foi celebrada em todo o país, principalmente no Nordeste que foi o pioneiro na conquista. Tendo a primeira eleitora brasileira (a professora Celina Guimarães votou pela primeira em 1927), como a primeira política eleita (a prefeita de Lajes, Alzira Soriano, que assumiu o cargo em 1929) no Rio Grande do Norte.

Essas conquistas são de suma importância para as mulheres, garantindo direitos essenciais de participar de momento histórico indubitável de desenvolvimento e avanço do Brasil,
quando completa 90 anos de conquista do direito de votar.

Assim como o nordeste foi pioneiro nessas conquistas, podemos ressaltar contemporanizando mulheres como a deputada estadual Detinha e a deputada estadual Ana do Gás, licenciada e secretária da mulher, que ingressaram na vida pública através desses direitos conquistados, e fazendo valer.

Pois sabem da importância da mulher na política e da manutenção de seus direitos adquiridos constitucionalmente, e que provavelmente as deputadas irão desfrutar desses direitos novamente de votar e serem votadas legitimando a cargos eletivos, Detinha para a Câmara Federal e Ana do Gás a recondução para Assembleia Legislativa do Maranhão.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.